Início Beleza Está bebendo mais na quarentena? Veja 4 males do consumo de álcool...

Está bebendo mais na quarentena? Veja 4 males do consumo de álcool para a pele

” Para manter a saúde em dia e a cútis mais bonita evite exagerar na bebida “

(Foto: reprodução Instagram @leaisfez)

Em tempos de quarentena estima-se que o consumo de bebidas alcoólicas pode aumentar graças ao isolamento social e ao estado emocional das pessoas diante de situações de estresse e ansiedade. Não à toa, a Organização Mundial da Saúde (OMS) emitiu um comunicado na primeira quinzena de abril pedindo para que governos adotem medidas para limitar o consumo de bebidas alcoólicas durante a pandemia de Covid-19.

Segundo o orgão, o uso contínuo de álcool por pessoas em isolamento ou quarentena pode acarretar em consequências como, piora geral nas condições de saúde, aumento em comportamentos de risco e até maior incidências em casos de violência, inclusive doméstica por causa de comportamentos agressivos. Além disso, a OMS lembrou que a bebida enfraquece o sistema imunológico – e,sendo assim, pode deixar seus usuários mais propensos a contrair Covid-19.

Beber uma taça de vinho de vez em quando, marcar um happy hour online com as amigas para matar a saudade virtualmente e se valer de uma cervejinha é muito saudável para sua saúde mental, mas é preciso controlar a quantidade de bebidas alcoólicas. Em excesso, além de fazer mal para o organismo e para o psicológico, o álcool também pode trazer problemas para a pele e mandar embora todos os seus esforços e investimentos em máscaras faciais e skincare. “A quantidade segura para consumo de álcool depende do tipo de bebida que pessoa ingere.

No caso do vinho, por exemplo, uma taça por dia não irá trazer um impacto tão negativo às pessoas. O álcool passa a ter um efeito prejudicial quando ingerido em quantidades maiores, por exemplo, quando geram embriaguez”, diz Dr. Paolo Rubez, cirurgião plástico e membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

Veja a seguir 4 malefícios do consumo de álcool para a pele:

Aumenta o inchaço da pele

Se consumido em grandes quantidades e muitas vezes durante a semana, o álcool aumenta a retenção líquida e o inchaço do corpo, o que também tem impacto negativo para a recuperação após procedimentos cirúrgicos, uma vez que um inchaço prolongado interfere no resultado final e aumenta, por exemplo, a incidência de fibroses.

Ressecamento da pele

Um dos primeiros malefícios das bebidas alcoólicas para a pele é o ressecamento, porque enquanto você está bebendo, o organismo sente dificuldades de metabolizar o álcool e a tendência é que o corpo perca água. Por isso se faz necessário intercalar um copo de bebida com um copo de água.

Piora a rosácea

Sabe quando você percebe que está com as bochechas vermelhas enquanto bebe? Pois é! O consumo excessivo de álcool está bastante associado à piora dos quadros de rosácea e também em quem já possui predisposição genética para a patologia. Um estudo publicado pela Academia Americana de Dermatologia comprovou que bebidas destiladas aumentam a rosácea em mulheres, porque diminui a imunidade e dilata os vasos sanguíneos.

Envelhecimento precoce

O abuso de álcool está diretamente ligado ao envelhecimento precoce da pele. Além disso, pessoas que têm um hábito de consumo excessivo de bebidas alcoólicas tendem a não seguir uma alimentação adequada e realizar atividades físicas, pelo próprio impacto do álcool no organismo. “Essa rotina desregrada de dieta ruim e falta de movimentação do corpo promove um envelhecimento precoce, não só da pele quanto do aspecto físico”, ressalta Dr. Paolo.

Fonte: Revista Marie Claire